MANO FATO MANO
curadoras / curators: Carol Tonetti e Ligia Nobre
grupo do projeto / project group mano fato mano: Carol Tonetti, Claudio Bueno, Ciro Ghellere, Ligia Nobre, Luis Felipe Abbud e Vitor Cesar. Assistência e ilustrações / assistance and illustrations: Deborah Salles
15.11.2014 - 22.02.2015
Centro Cultural São Paulo

manofatomano.net






MANO FATO MANO instaura um espaço de reflexo e reflexão, permitido e ativado por desenhos e ações que informam o cotidiano nas cidades e, particularmente, em São Paulo. São desenhos que ativam e registram ações potentes. Desenhos que revelam, criam deslocamentos, e trazem para o universo gráfico a potência da ação de realizar coisas. Operam como ferramentas de empoderamento, manipulação, acessibilidade, conflito, manifestação, expressão, comunicação.

Assim como no brinquedo gira-gira — cuja força motora é gerada individual e coletivamente —, o girar permite um caleidoscópio de múltiplas perspectivas e usos. A exposição articula (séries de) trabalhos da Coleção de Arte da Cidade — de Antônio Lizárraga, Gladys Maldaun, Guto Lacaz, Leon Ferrari e Marcos Troncoso —; contrapostos a trabalhos convidados — de Ciro Ghellere, Claudio Bueno e Cristiano Rosa, Diogo de Moraes, Raphael Escobar e Vitor Cesar.

Elaborado de modo experimental-colaborativo pelo grupo do projeto mano fato mano, junto com a equipe do CCSP, este projeto compreende exposição, linguagem visual, site — manofatomano.net —, publicação, ações e conversas, que compõem o visível-invisível que os desenhos (e o desenhar) desvelam e deslocam, práticas artísticas-políticas que inventam mundos outros.

MANO FATO MANO establishes a space of reflex and reflection, enabled and activated by drawings and actions that inform the daily lives in cities and, specifically, in São Paulo. These are drawings that activate and record powerful actions. Drawings that reveal, create displacements, and bring the power of the action of realization to the graphical universe. They operate as tools of empowerment, manipulation, accessibility, conflict, manifestation, expression, communication.

Just as in a merry-go-round—the driving force of which is generated individually and collectively—the spinning enables a kaleidoscope of multiple perspectives and uses. The exhibition articulates (series of) works from the City Art Collection—by Antônio Lizárraga, Gladys Maldaun, Guto Lacaz, León Ferrari and Marcos Troncoso—juxtaposed to the work of guest artists—Ciro Ghellere, Claudio Bueno and Cristiano Rosa, Diogo de Moraes, Raphael Escobar and Vitor Cesar.

Created in an experimental-collaborative frame by the project group mano fato mano, alongside the CCSP team, this project includes exhibition, visual language, site—manofatomano.net —, publication, actions and conversations that comprise the visible-invisible that the drawings (and the act of drawing) disclose and displace, artistic-political practices that invent a world other.

Proposta Curatorial contemplada pelo Edital Programa de Exposições 2014 - Centro Cultural São Paulo