São Paulo S.A.
realização exo experimental org. - Ligia Nobre e Cécile Zoonens
São Paulo, 2002-2007

mais info em arquivo exo

São Paulo S.A. enfocou o debate sobre as práticas estéticas contemporâneas, o discurso urbano e suas implicações políticas, considerando a cidade de São Paulo como um epicentro de reflexões sobre as grandes metrópoles.

São Paulo S.A. – práticas estéticas, sociais e políticas em debate foi um projeto dirigido por Catherine David, realizado pela exo experimental org., iniciado pelo coletivo Resistência/Criação - Suely Rolnik, Peter Pál Pelbart e Denise Bernuzzi Sant’Anna. Com mesmo título do filme de Luiz Sergio Person, de 1965, que assinala a transformação econômica e industrial na história da cidade, o objetivo do São Paulo S.A. foi desenvolver um espaço de intercâmbio e debate sobre a condição urbana em seus múltiplos fenômenos que, recontextualizados e reativados por um dispositivo em rede, permitem uma outra legibilidade.

A concepção, identificação e produção das atividades e eventos foram geradas a partir do edifício Copan, projeto do arquiteto Oscar Niemeyer (1951-66). Considerado por muitos habitantes de São Paulo como uma "utopia vertical", o Copan está ancorado na memória dos cidadãos tanto por sua extrema plasticidade, quanto pelos movimentos de "grandeza e decadência" que marcam sua história. Nesse território heterogêneo, múltiplo em densidade e diversidade populacional, relações de intimidade e proximidade são tecidas constantemente. A escolha deste edifício como base de agenciamento correspondeu a diferentes diretrizes: uma configuração simbólica em diálogo estreito, flexível e permanente com a cidade; um dispositivo de recepção e montagem progressiva dos elementos da cidade e suas representações (por meio de reuniões, oficinas, apresentação de trabalhos); e uma concepção de novos formatos de produção, apresentação e mediação artística e cultural.

As atividades tiveram aspectos, espaços e temporalidades diferentes, incluindo pesquisas, residências, percursos, trajetos, mostras de filmes, debates, oficinas cujos desdobramentos foram apresentados sob formatos de simpósios e apresentação de trabalhos, nomeados “situações”: Situação #1 Copan, 2002, Ressonância Sevilha UNYA, 2003, Situação #2 Abordagens Urbanas, 2004, e Situação #3 Estética e Política, 2005. A documentação foi articulada por uma série de encartes, publicações e exposições pontuais.

Alejandra Riera, Pablo León de la Barra, Paola Salerno, Peter Friedl, George Dupin, Sylvainne Bulle participaram de residências-pesquisas desenvolvidas a médio-longo prazo em diálogos com os pesquisadores urbanistas Kazuo Nakano, Mariana Fix, Luciana Itikawa, Ligia Nobre e o filósofo Peter Pál Pelbart e Cia Ueinzz de teatro, dentre outros.

São Paulo S.A. foi realizado em colaboração com muitos indivíduos, organizações e instituições. Contou com acompanhamento do Ministério da Cultura na França/DAP, a Associação Francesa de Ação Artística/ AFAA, Consulado Geral da França em São Paulo; apoio de FNAC Brasil, AudioPerformance, Albino Advogados Associados, CENDOTEC, Conseil des Arts du Canadá, Consulado Geral dos Países Baixos, Embaixada do México - São Paulo, Instituto Goethe São Paulo, SESC São Paulo, Varig; e parcerias com BNV Produções (Sevilha, Espanha), Universidad Internacional de Andalucía - UNIA (Sevilha, Espanha), Cinemateca Brasileira, Colégio de São Paulo – Biblioteca Mário de Andrade, Editora 34, Escola de Comunicação e Artes - USP, Centro Universitário Maria Antônia – USP, Escola da Cidade, Fórum Permanente “Museus de arte entre o público e o privado”, GIRO Projetos Culturais, MSTC e Instituto Polis.
São Paulo S.A. focused debate on contemporary aesthetic practices, urban discourse and its political implications, considering the city of São Paulo as an epicenter of reflections on large metropolises.

São Paulo S.A. – aesthetic, social and political practices in debate was a project led by Catherine David, realized by by exo experimental org., and initiated by the Resistência/Criação collective - with Suely Rolnik, Peter Pál Pelbart and Denise Bernuzzi Sant’Anna. With the same title as the 1965 Luiz Sergio Person film, which marks the economic and industrial transformation in the history of the city, the objective of São Paulo S.A. was to develop a space for exchange and debate on the urban condition in its multiple phenomena that, re-contextualized and reactivated by a network mechanism, allow another reading.

The conception, identification and production of activities and events were generated based at the Copan building, designed by architect Oscar Niemeyer between 1951 and 1966. Considered by many of São Paulo’s inhabitants as a “vertical utopia,” the Copan building is anchored in citizens’ memory both for its extreme plasticity, as well as for the movements of “grandeur and decadence” that mark its history. In this heterogeneous territory, multiple in population density and diversity, relations of intimacy and proximity are constantly woven. The choice of this building as the agency base corresponded to different guidelines: a symbolic configuration in close, flexible and permanent dialogue with the city, a dispositif for the reception and progressive setting up of the city’s elements and their representations (through meetings, workshops, the presentation of works); and a conception of new formats of artistic and cultural production, presentation and mediation.

The activities had different aspects, spaces and temporalities, including research, residencies, parcours, trajectories, film screenings, debates, workshops whose outcomes were presented under the format of symposiums and the presentation of works given the name “situations”: Situation #1 Copan, 2002, Resonance Seville UNYA, 2003, Situation #2 Urban Approaches, 2004, and Situation #3 Aesthetics and Politics, 2005. The documentation was articulated through a series of supplements, publications and punctual exhibitions.

Alejandra Riera, Pablo León de la Barra, Paola Salerno, Peter Friedl, George Dupin and Sylvainne Bulle participated in research residencies developed in the medium to long term in dialogue with urban researchers Kazuo Nakano, Mariana Fix, Luciana Itikawa and Ligia Nobre, philosopher Peter Pál Pelbart and the Ueinzz theater company, among others.

São Paulo S.A. was produced in collaboration with many individuals, organizations and institutions, and received assistance from the French Ministry of Culture/DAP, the French Association of Artistic Action/AFAA and the Consulate General of France in São Paulo, was supported by FNAC Brasil, AudioPerformance, Albino Advogados Associados, CENDOTEC, Canadian Council for the Arts, the Consulate General of the Netherlands, the Embassy of Mexico - São Paulo, Goethe Institute of São Paulo, SESC São Paulo and Varig, and enjoyed partnerships with BNV Produções (Seville, Spain), International University of Andalucía - UNIA (Seville, Spain), the Brazilian Cinematheque, Colégio de São Paulo –Mário de Andrade Library, Editora 34, The School of Communication and Arts at the University of São Paulo - USP, Maria Antônia University Center – USP, Escola da Cidade, Permanent Forum: Art museums; between the public and private domain, GIRO Projetos Culturais, MSTC and the Instituto Polis.