Relacionalidades
(anotações, 3a Bienal da Bahia, setembro de 2014)

1. risco no chão

Um círculo de giz no chão de terra é a imagem no cartão postal de Camila Sposati, parte de seu projeto para a 3a Bienal da Bahia, demarcando o território do “Teatro Anatômico da Terra” construído na Ilha de Itaparica ao longo de 2014.

Outro círculo de giz, a obra “Chalk Circle” de 1968 de Ian Wilson [1] – uma das principais figuras da arte conceitual–, é desenhado no chão de madeira em uma saleta da Igreja no Museu de Arte Sacra da UFBA em Salvador.

“Chalk Circle” e o projeto-escultura do “Teatro Anatômico da Terra”, dentre outros protótipos e projetos para a 3a Bienal da Bahia, como “Saravá” de Guto Lacaz para o Elevador Lacerda, “o Tear do Terreiro” de Luis Peres-Berrión para o Teatro Castro Alves, compondo o Departamento da Insistência Afetiva, Seção: Imateriais, sutilmente inseridas na exposição do acervo do Museu de Arte Sacra.

Ambos “Chalk Circle” e “Teatro Anatômico da Terra” compartilham a ação e a forma simples do círculo riscado no chão, experienciados entre a bidimensionalidade do desenho, o espaço da escultura e da arquitetura, e os espaços-tempos espirais cosmológicos.

Círculos riscados que atuam como demarcação de campos de forças, como comunicação oral, visível e invisível, e como ritual, seja nos trabalhos artísticos, nos exercícios do teatro e performance, assim como em múltiplas práticas culturais e sagradas.

[1]“I was interested in its abstract intangibility. The circle can be drawn everywhere, at anytime, and still remain the same. I discovered that thinking and talking about that circle had a greater abstraction than reproducing that circle on the floor or the wall. The circle could be represented by using the word 'circle'. The circle could be brought to mind by the signifier. (…) By concentrating on spoken language as an art form I have become more distinctly aware that I as an artist am a part of the world.” Interview Ian Wilson?by Oscar van den Boogaard in newspaper 32, May-June 2002 in http://janmot.com/ian_wilson/text.php acessado em 26-setembro-2014.